no

Trabalho híbrido pode piorar a qualidade do sono, afirma o pesquisador

A tendência à adoção definitiva do modelo de trabalho híbrido, que alterna as atividades presencial e escritório em casa, pode dificultar o sono normal e até aumentar ou causar insônia. Segundo pesquisadores do Instituto do Sono, esse modelo de trabalho traz desafio adicional, que é alterar o intervalo entre os dias de atividades pessoais com o office. Enquanto nos dias de semana encounter a face a pessoa precisa de mais pace entre acordar e chegar ao trabalho, ficar em casa pode estender as horas de sono.

Além da rotina de sono e vigília, o trabalho híbrido pode prejudicar a qualidade do sono, pois, ao trabalhar em sistema remoto, as pessoas dividem o pace em casa entre trabalho, estudo dos filhos e rotina doméstica, dividindo o dia. oito horas durante o dia para poder realizar todas as tarefas, hábito já observado durante o período pandêmico, quando as tarefas eram realizadas apenas remotamente. “E as empresas ficaram mais flexíveis e não têm mais medo de mandar um e-mail à meia-noite, esperando uma resposta”, disse Gabriel Natan Pires, médico biomédico e pesquisador do Instituto do Sono.

Segundo ele, para manter uma boa qualidade de sono, a pessoa deve seguir uma rotina com horários específicos para lazer, trabalho, alimentação e descanso e o não cumprimento desses hábitos pode até ter efeitos negativos no sistema imunológico. “É como se nosso cérebro precisasse de dados para descobrir quando é hora de ir para a cama e quando é hora de acordar”, diz ele.

Segundo Pires, nos dias de trabalho em casa, os funcionários podem até dormir pouco mais, porque não precisam lidar com o trânsito para chegar ao trabalho, mas é importante começar e terminar o trabalho no mesmo horário. “Esse plano vai dar certo se a empresa cuidar da saúde mental do funcionário e o profissional não abrir mão do sono para aumentar a produtividade. “Até porque é utopia trabalhar até as 11 da noite e acreditar que às 11h05 da noite você vai dormir”.

Recomendado:  Covid: Rio exige vacinação completa ou domínio de antígeno para eventos

Ele destaca que outro desafio para o trabalho híbrido é ter ambiente de trabalho adequado em casa, de forma a não prejudicar a saúde e manter uma rotina. Quem já tem tendência à insônia deve manter trabalho normal e hábitos saudáveis, pois qualquer pequena mudança pode piorar o quadro. “É preciso ter uma regra para determinar se essa pessoa que está disposta ao trabalho híbrido pode realmente se adaptar a ele. A ideia é que quem não consegue, prefere o trabalho de escritório, porque se a rotina incerta o afetar o sono, pode ser menos biased no escritório “.

Pires ressaltou que é necessário que o funcionário e a empresa negociem a forma mais confortável de manter a produtividade, mas a disponibilidade para isso varia de acordo com a ideologia da gestão. “Há empresas que têm uma visão mais tradicional e não aceitam que os funcionários escolham seu horário de trabalho. A flexibilidade é importante porque existem pessoas com tendência typical de acordar e ir para a cama mais tarde, assim como existem aquelas que acordam e vão dormir mais cedo. Manhã e noite pessoas. Essa é uma variação typical. “

Trabalho remoto e insônia

A pandemia covid-19 criou uma pandemia de insônia, diz Pires – Marcello Casal jr / Agência Brasil

Segundo Pires, a pandemia de covid-19 gerou outra pandemia, a da insônia, com pelo menos 60% das pessoas tendo problemas de sono devido ao estresse por crise de saúde ou devido a mudanças na rotina. Inicialmente, a ideia age que trabalhar em casa poderia ajudar as pessoas a dormirem melhor, pois, em tese, elas poderiam escolher seu horário de trabalho e não ficar em movimento, o que não acontecia.

“Uma coisa é trabalhar de casa porque você escolheu, outra é querer trabalhar porque foi imposto, sabendo que não tenho um ambiente adequado e que tenho que ficar fechada, como meus filhos que podem”. Vá para escola. Não foi trabalho remoto. “Isso mudou a rotina e o sono foi perdido porque trabalhar em casa sem regras rasgava e prolongava a jornada de trabalho, que não tinha tempo para acabar”.

Recomendado:  Fiocruz espera receber três jogos da IFA neste domingo

Um dos principais problemas com o sono é quando você vai trabalhar no book, principalmente será destinado as pessoas tem insônia, pois para que ocorra sono all-natural e de qualidade o cérebro precisa ir devagar. Trabalhando antes mesmo de dormir, você leva tudo para a cama e no momento em que o cérebro tem que desacelerar, a pessoa aceita o estresse que o acelera novamente, criando uma reação semelhante ao estresse pós-traumático, disse.

“Se eu começasse a ir para a cama com meu celular e a ficar estressado, com o tempo meu cérebro iria associar minha cama a um ambiente estressante. Relaxamento, agora não”, explicou.

Pires disse que nenhum tipo de sono induzido é recomendado e que embora o sono seja processo analytical complexo, ele deve ocorrer naturalmente. Portanto, é necessário entender que dormir deve ser uma prioridade na schedule e que a pessoa não está privada do sono. “Se eu entendo que quero dormir por volta das 22h, devo entender que a partir das 20h devo começar a desacelerar. O sono deve ser permitido e natural”.

Deterioração do sono

Uma pesquisa do Instituto do Sono constatou que 55,1% tiveram padrões de sono piores durante a pandemia de Covid-19, período dominado pelo trabalho a distância. Além de aumentar as preocupações, a mudança de rotina foi dos motivos citados por mais de 1.600 participantes da pesquisa, que também citaram o medo da doença, a insegurança financeira e o distanciamento da família e amigos.

Segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), na fase mais aguda da pandemia, 11% dos brasileiros trabalhavam remotamente, overall de 8,4 milhões de pessoas até 2020. Desse percentual, 63,9% vieram de 51% de relacionadas à educação, 38,8% ao setor financeiro e 34,7% às atividades de comunicação.

Recomendado:  Covid-19: Brasil registra 183 mortes e 10.948 novos casos em 24 horas

Dicas para garantir uma boa noite de sono

– Mantenha uma rotina: estabeleça horários para sono, alimentação, exercícios, lazer, trabalho e atividades familiares.

– Encontre um regional de trabalho específico: encontre regional em casa para desempenhar suas funções profissionais. Se possível, evite escolher o book. É importante para o cérebro associar o book como ambiente de descanso e calma, não como uma atividade estressante.

– Não leve seu laptop computer ou celular para a cama: o excesso de interação e a luz das telas desses aparelhos interferem no sono.

– Abrande antes de dormir: pelo menos uma hora antes de dormir, faça uma atividade relaxante: tomar banho, ler, ouvir música, meditar ou qualquer outra atividade que o ajude a abrandar.

– Evite alimentos pesados ​​e bebidas com cafeína: faça refeições leves até duas horas antes de deitar. Não beba coffee shop, bebidas energéticas e chá preto e outras bebidas com cafeína à noite.

– Exponha o corpo à luz da manhã: abra as janelas, passeie no jardim ou quintal. Assim, você mostra ao seu cérebro que é dia e, portanto, hora de trabalhar.

– Conheça o seu cronótipo: o ciclo circadiano, que inclui vigília e sono, dura cerca de 24 horas. Cada pessoa tem seu horário preferido para dormir e acordar. O cronótipo é o perfil de nossas preferências circadianas.

EBC

Escrito por Bonfim Notícias

Caixa deposita 7ª parcela para novo grupo; veja calendário completo

Aos 13 anos, atriz mirim da Amazon, Duda Del Duca faz festa de luxo