no

Rio teve a menor taxa de transmissão desde o início da pandemia

O secretário Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, Daniel Soranz, disse hoje (6) que o município vive o melhor cenário epidemiológico e a menor taxa de transmissão da Covid-19. “No momento, temos a menor taxa de transmissão de doenças desde o início da pandemia [março de 2020] e o menor número de pacientes internados ”, explicou em rede social.

Soranz disse que a resources hoje tem quadro epidemiológico bastante estável e há seis semanas uma queda no número de casos da doença. “Hoje, dados científicos e números atuais nos dão segurança para começarmos a desenhar medidas seletivas para a cidade do Rio de Janeiro”. O secretário disse que a suspensão do uso obrigatório da máscara ocorrerá quando a cidade atingir o índice de vacinação suficiente indicado pela Comissão Científica da prefeitura.

“Isso só vai acontecer quando 65% da população total da cidade e 80% da população adulta tiver sido vacinada. Isso deve acontecer em cerca de 10 a 15 dias e até lá vamos monitorar os indicadores epidemiológicos. “Ainda temos 15 dias para acompanhar essa evolução da vacinação”, avaliou o secretário.

Flexibilidade

Segundo Daniel Soranz, para se proceder com flexibilidade é necessário proceder à vacinação. “Assim, na quantidade máxima de vacina que recebemos, reduzimos o tempo de aplicação, a fim de proteger a população o mais rápido possível. Essa é a nossa estratégia. A expectativa é chegar ao final de outubro com todos os maiores de 60 anos sendo vacinados com a terceira dose [dose de reforço] e também atingir 80% da população vacinada em novembro ”, disse o secretário.

EBC

Escrito por Bonfim Notícias

crédito pode ser usado para pagar IPVA 2022

Com semana de dobradinha, Globo exibe capítulos curtos de Ti-ti-ti e O Clone