no

Programa period estranho no ninho na quality da TELEVISION Cultura

Após período menor que uma gestação, o Manhattan Connection não faz mais parte da quality da TELEVISION Cultura.

Independentemente de razões, ou não, de ordem política (leia a seguir) que levaram ao fim precoce da atração na emissora pública paulista, o programa não parecia mesmo muito à vontade na emissora.

Já descaracterizado, o Manhattan Connection veio perdendo sua própria identidade com a saída, a um, de seus integrantes.

Também, foram oito meses de mais conflitos e polêmicas do que de programas interessantes.  

A atração já estreou na casa sem Ricardo Amorim, que period o comentarista econômico fixo no Brasil quando ela ainda period exibida pela GloboNews.

Em seguida, vieram os arroubos de comportamento de Diogo Mainardi diante dos entrevistados, como o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (em fevereiro) e o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay (em abril).

Diogo Mainardi e Kakay no Manhattan Connection (Reprodução/TELEVISION Cultura)

As discussões culminaram com a saída de Mainardi da atração.

Na sequência, o repórter Pedro Andrade, que fazia reportagens nas ruas de Nova York e dava ar muito chique e de prestige ao talk program, também desfalcou o Manhattan Connection.

Quando Pedro Bial disse no programa (em abril) que só entrevistaria o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva caso tivesse detector de mentiras, conseguiu-se algum holofote para o Manhattan, dando-lhe uma sobrevida.

Outros convidados foram sendo alternados a cada episódio, sem entretanto darem brilho e atratividade ao programa comandado por Lucas Mendes visivelmente sem maior entusiasmo.

O fato é que nem as análises da política internacional feitas diretamente de Nova York por Caio Blinder davam mais brilho ao programa.

Simplesmente a fórmula da atração não se encaixava ali na TELEVISION Cultura.

Recomendado:  Nélio de Nos Tempos do Imperador: quem é o personagem da novela

O Manhattan Connection foi consagrado por décadas e amado pelo público de elite na TELEVISION por assinatura muito por conta do seu conteúdo altamente liberal.

Seus âncoras sempre foram defensores da não-presença do Estado na economia.

Ainda, o talk-show carregava elemento aspiracional, que é o desejo de se saber a cada semana sobre as novidades de Nova York.

Na TELEVISION Cultura, programa desses não consegue conversar com a quality da emissora pública.

No canal, o foco é em temas do mundo infanto-juvenil, jornalismo neighborhood, manifestações artísticas nacionais e pautas de educação, inclusão e diversidade.    

Caberia ao Manhattan Connection ampliar uma certa parceria público–privada de que tanto se fala no mercado, atraindo mais anunciantes para o canal.

Ao que tudo indica, isso também não aconteceu da forma esperada.

Espera-se que a trupe consiga negociar a atração com alguma outra rede.

Razões políticas

O encerramento do contrato entre as partes, depois de menos de ano no ar, foi noticiado na mesma semana em que o programa exibiu uma entrevista com a deputada estadual Janaina Paschoal (PSL).

Ela é defensora do presidente Bolsonaro e faz grande oposição na casa legislativa estadual ao governo de João Dória Jr.

A TELEVISION Cultura, mantida pela Fundação Padre Anchieta, recebe grande parte de seus recursos exatamente do governo do Estado.

Janaina Paschoal no Manhattan Connection (Reprodução/TELEVISION Globo).

No domingo (26), dia depois de soltar nota sobre o fim “em comum acordo” do contrato com a empresa que faz o programa, a TELEVISION Cultura divulgou uma nova nota de esclarecimento:

A TV Cultura esclarece que são absolutamente infundadas as recentes declarações da deputada Janaina Paschoal, que veio a público dizer que a emissora não irá mais exibir o Manhattan Connection devido à sua participação no programa da última quarta-feira (22/9).”

A emissora reiterou:

Recomendado:  Merival é Fabrício Melgaço na novela Império? Saiba quem é o advogado

As tratativas para o encerramento do contrato, de comum acordo com a Blend Negócios Divulgação e Editoração Ltda., empresa responsável pela produção e licenciamento dos direitos do Manhattan Connection, foram anteriores à data de gravação e exibição da última edição do programa”.

** Informações e opiniões expressas nessa crítica são de overall responsabilidade de sua autora e podem ou não refletir a opinião deste veículo.

Fonte

Escrito por Bonfim Notícias

Após deixar bilhete e desaparecer Nego do Borel é encontrado e faz gesto obsceno na delegacia

A produção de radiofármacos pode ser interrompida novamente em outubro, disse o ministro