no

Pacheco questiona proposta para financiar o novo Bolsa Família

“Implacável” afirmou o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), sobre a cobrança do Imposto de Renda como financiador do Auxílio Brasil. Esse programa poderia até ser criado para substituir o Bolsa Família e outros benefícios do governo government.

O comentário de Pacheco veio em entrevista à Rádio Gaúcha na última sexta-feira, 1º de outubro. “Seria um pouco temerário apostar todas as fichas de um programa-quadro em um projeto que nem foi aprovado”, comentou Rodrigo Pacheco.

O presidente afirmou ainda que vem buscando outras formas de financiar o novo programa, que ainda está em tramitação no Congresso. Lembrando que agora em outubro o Senado deverá analisar o Projeto de Lei 2.337 / 21 sobre a reforma do imposto de renda.

A proposta de reforma do imposto de renda foi aceita na Câmara dos Deputados. Agora aguarda análise do Senado. O projeto está em tramitação no Comitê Econômico da Câmara dos Deputados (CAE).

De acordo com a Agência do Senado, por meio da proposta de Emenda Constitucional (PEC), o governo government também está parcelando as dívidas dos condenados para pagar o novo programa Auxílio Brasil. Dessa forma, o governo não desconsideraria o teto de gastos constitucional.

Essa seria mais uma alternativa para garantir o pagamento do Auxílio Brasil. No entanto, terá impacto direto no pagamento de ordens judiciais, que são dívidas garantidas a partir de decisões judiciais sobre derrotas da União, estados e municípios.

Ajuda do brasil

A medida provisória para a criação do Auxílio Brasil foi enviada ao Congresso Nacional no dia 9 de agosto pelo Executivo. O novo programa visa unificar políticas públicas, previdência (como o Bolsa Família), saúde, educação, emprego e renda.

O governo também pretende aumentar o número de beneficiários desse novo programa.

Escrito por Bonfim Notícias

Samantha Schmütz acusa Juliana Paes de jogar as pessoas contra ela

Como é a morte de Maurílio na novela Império?