no

‘Não me enquadro em padrões’, diz Rainer Cadete sobre sua sexualidade

O ator Rainer Cadete, sucesso em Verdades Secretas 1 e 2, concedeu entrevista à revista Quem e falou sobre sua sexualidade, que traz tanta curiosidade. A nova temporada da novela estreou nesta semana no GloboPlay e apresenta um forte apelo sexual. Visky, seu personagem, é assumidamente gay, mas acaba tendo relação sexual com uma mulher. O ator comentou que a sexualidade fluida do personagem o ajudou a analisar a sua própria.

Ao falar sobre Visky, o ator enfatizou como o personagem está na continuação do folhetim da emissora da família Marinho: “Os fãs podem esperar um Visky muito colorido e afrontoso, trazendo uma linguagem neutra, com vontade de acertar sempre, mas errando, nem bom nem mau. Ele é um personagem humano, com toda a dor e a delícia de ser humano”, disse.

“Podem esperar looks bafônicos, piadas sarcásticas e um humor ácido e afiado. Podem esperar ainda uns passinhos de vogue, que é uma dança que estudei durante a quarentena inteira porque já sabia que reviveria o Visky e imaginei isso para ele… Sugeri que ele a dançasse, já que é uma dança muito representativa para a comunidade LGBTQIA+”, explicou ainda.

Ao falar sobre o que a novela promete para os telespectadores, ele informa: “Verdades Secretas 2 terá muita surpresa porque estamos falando de Walcyr Carrasco, que é o rei das viradas e dos personagens complexos. Podem esperar fogo no parquinho que vai ter!”, completou o ator que está com o cabelo azul para o personagem e passou por uma dieta especial para ficar com o corpo em dia para as gravações.

Sobre o amadurecimento do personagem, Rainer conta orgulhoso: “Ele está mais maduro, mais livre ainda e mais erótico também. Ele está pronto para amar e ser amado e construir uma família, a família que ele não teve porque foi expulso de casa por ser LGBTQIA+, por ser diferente dos padrões esperados pela sociedade, como muitas pessoas no Brasil e no mundo”.

Recomendado:  Ex-Big Brother Brasil é acusada de dar tapa na cara de influencer em evento

Rainer explicou como se preparou pela segunda vez para interpretar Visky e disse que ele mesmo não se encaixa em nenhum padrão sexual: “Pintei meus cabelos, raspei meus pelos, voltei a pintar minhas unhas e estou amando. Também fiz as pazes de vez com meu lado feminino. Sem dúvida alguma, temos o masculino e o feminino dentro de nós e a sociedade, por ser patriarcal e colonialista, sugere moldes que não nos enquadramos e o Visky me dá coragem para me enquadrar e sentir que está tudo bem mesmo assim. Não me enquadro em padrões, mas, mesmo assim, tenho um espaço no mundo, no meu trabalho, entre meus amigos, minha família, na sociedade. O Visky me ensina muito, diariamente”

Sobre Visky ter a sexualidade fluida, Rainer detalha: “A série toda fala dessa sexualidade fluida, que é uma sexualidade que não cabe em moldes, que surpreende você mesmo. Então, na primeira temporada, o Visky já se dizia gay convicto, durante a temporada inteira ele só se relacionou sexualmente com a Lurdeca, uma mulher. Então é isso: a sexualidade é mais complexa do que podemos imaginar, ela é surpreendente”.

“Sem hipocrisia e caretice podemos observar que nossa sexualidade não é algo concreto, que emolduramos e botamos na parede ou uma plaquinha que penduramos no pescoço. Ela flui, o amor pode surgir em qualquer lugar. Desde que seja amor, não faça mal a ninguém e não falte com o respeito também. O amor é livre, ele vai para onde ele quer. E a série fala um pouco disso, sobre esses impulsos, esse amor livre, sobre fluidez sexual… Não é só o meu personagem que está ali no ‘mais’ do LGBTQIA+, tem vários outros também e vamos descobrir”, explicou.

Recomendado:  Chega ao fim relacionamento de Thaynara OG e Gustavo Mioto


Escrito por Bonfim Notícias

Ana Paula Renault critica artistas e é detonada por ator

Bruna da novela Império: atriz Kiria Malheiros vai para a Record