no

Estudo mostra redução dos cuidados de saúde psychological durante a pandemia

Um estudo de pesquisadores brasileiros publicado na revista internacional The Lancet mostrou declínio nos cuidados de saúde psychological durante a pandemia. O estudo mostrou o impacto da pandemia Covid-19 nesse tipo de atendimento, em momento de desenvolvimento de transtornos mentais como ansiedade e depressão.

Segundo estudo de pesquisadores da Universidade de Brasília, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e do Hospital das Clínicas de Porto Alegre, foram registrados 1,18 milhão de consultas externas de saúde nos primeiros seis meses da pandemia.

Esse número, segundo os autores, está 28% abaixo do esperado. A expectativa com base nos dados de períodos anteriores period em média 1,66 milhão de procedimentos desse tipo.

As visitas em grupo caíram 68%. No semestre analisado pelo estudo, foram 102,4 mil assinaturas coletivas. No entanto, a expectativa com base nas médias dos anos anteriores period de 317,8 mil.

A pandemia também afetou a internação em health center psiquiátrico, com queda de 33%. As importações entre março e agosto de 2020 totalizaram 289,2 mil. Mas a média esperada period de 430,3 mil.

A pesquisa também identificou processos relacionados à saúde psychological que aumentaram durante a pandemia. As consultas urgentes nesta área aumentaram 36%. O atendimento domiciliar aumentou 52%. Os dados mostram a escolha das pessoas por evitarem o ambiente de clínicas e hospitais e serem atendidas em suas casas.

“Nossas descobertas mostram uma mudança dramática nos cuidados de saúde psychological durante a pandemia. Este fenômeno pode agravar a crise de saúde psychological e criar uma pandemia paralela que pode durar mais que a pandemia de Covid-19 ”, concluem os autores do estudo.

EBC

Escrito por Bonfim Notícias

Nos Tempos do Imperador: À beira da morte, Eudoro muda o destino de Dolores

Xuxa se revolta após soltura de DJ Ivis e faz desabafo