no

Covid-19: O Rio de Janeiro pode ter eventos abertos com até 500 pessoas

A partir de hoje (21), a cidade do Rio de Janeiro pode realizar eventos ao ar livre, com capacidade máxima de 500 pessoas, e jogos esportivos em estádios e colégios com um público que tem o programa completo de vacinação e respeita a capacidade de 50% da lotação . A flexibilização das restrições devido à pandemia de covid-19 foi possibilitada pela redução de internações por doenças respiratórias no município, bem como pela redução de casos confirmados e óbitos pelo novo coronavírus.

As atividades em boates, discotecas e salões de baile permanecem suspensas até que a cidade alcance 65% da população com duas doses da vacina ou uma única dose, quando 50% da capacidade será liberada em ambientes fechados. As medidas estão previstas no decreto nº.

Segundo o prefeito Eduardo Paes, o cronograma de retomada anunciado em agosto foi levado para análise do comitê científico da cidade que assessora a pandemia e adaptado para coincidir com os marcos de vacinação.

“O decreto já permite coisas que não foram autorizadas, mas também cria parâmetros para a gente esperar. A cidade tem 60% [de adultos] vacinado, quando atinge 65% [da população total] tem novas flexibilidades. De certa forma, foi substituído um plano de abertura, com base no que havia sido definido pela comissão científica. ”

De acordo com o decreto, as academias, piscinas e centros de treinamento físico podem ter aulas em grupos, “desde que seja observado o uso de máscara e verificado o estado de vacinação”. Em bares, cafés e restaurantes, o consumo é permitido para clientes que se sentam em ambientes fechados e com distância mínima de 1 metro entre as mesas. O serviço para clientes regulares também é permitido ao ar livre.

Recomendado:  Anvisa permite importação de radiofármacos

Centros comerciais, centros comerciais e galerias comerciais, bem como museus, bibliotecas, cinemas, teatros, festas, salas de jogos, circos, entretenimento infantil, entretenimento, parque temático e aquático, pista de gelo, entretenimento, visitas turísticas, aquário, aquário, entretenimento locais, concertos e mostras de arte, drive-in, exposições, conferências e exposições devem ter uma capacidade máxima de 70% em ambientes fechados e uma distância mínima de 1 metro entre os participantes.

Vacinação

De acordo com painéis de vacinação Até o momento, o Rio de Janeiro atingiu a marca de 50,7% do total da população vacinada com o regime de duas doses completas ou dose única e 82% dos indivíduos com pelo menos a primeira dose. Considerando o público-alvo, com idade igual ou superior a 12 anos, 82% já foram vacinados com a primeira dose e 58,7% com a imunização completa.

Hoje, a vacinação está prevista na cidade para que pessoas com 18 anos ou mais recebam a segunda dose, exceto gestantes, lactantes, puérperas e pessoas com deficiência permanente com 12 anos ou mais. A dose de reforço para idosos é adequada para maiores de 88 anos.

A vacinação dos adolescentes, com meninas de 13 anos, será repetida para amanhã (22). A Secretaria de Saúde Pública (SMS) também forneceu a segunda dose da Pfizer para pessoas com 50 anos ou mais, mudando o intervalo entre as doses de 12 semanas para 21 dias.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) distribui de hoje até quinta-feira (23) o maior lote de vacinas Covid-19 já enviado a 92 municípios do Rio de Janeiro, com um total de 1.473.910 doses. O estado recebeu 676.260 vacinas Pfizer do Ministério da Saúde, para primeira e segunda aplicação. 557.400 de Coronavac, para a primeira e segunda aplicação. e 240.250 da Astrazeneca, para uma segunda aplicação.

Recomendado:  Pesquisa revela deterioração do estilo de vida brasileiro na pandemia

EBC

Escrito por Bonfim Notícias

INDIVÍDUO ATIRA CONTRA GUARNIÇÃO QUE REVIDA A INJUSTA AGRESSÃO CONSTATANDO ÓBITO NO HOSPITAL LOCAL

OPERAÇÃO MARIA DA PENHA PRENDE 348 AGRESSORES DE MULHERES EM UM MÊS