no

Como foi a morte de Dom Pedro II na vida real

Baseado na história do Brasil, Nos Tempos do Imperador é repleto de personagens e momentos reais. Entre eles, o protagonista interpretado por Selton Mello é um dos nomes mais famosos do país, foi o último governante da monarquia no Brasil e esteve envolvido em momentos importantes da história. A morte de Dom Pedro II aconteceu quando ele não morava mais no continente americano.

De que morreu Dom Pedro II?

O último imperador do Brasil foi vítima de uma grave pneumonia causada por um resfriado que pegou em um dia de inverno, após uma longa caminhada ao longo do Sena, na França. Ele morreu em 5 de dezembro de 1891, apenas três dias após seu aniversário. Ele tinha 66 anos quando morreu. Dom Pedro II morreu em Paris após ser banido do Brasil. Após a proclamação da república em 15 de novembro de 1889, o país tornou-se federal e ganhou um presidente. Todos os membros da família imperial tiveram que deixar o país e ir para a Europa. Curiosamente, as mortes de Dom Pedro II e da condessa de Barral ocorreram no mesmo ano, as mortes ocorreram com apenas alguns meses de intervalo. A esposa do imperador, Teresa Cristina, morreu pouco depois do exílio, em dezembro de 1889.
familia imperial

À esquerda na imagem Leopoldina e Dom Pedro II, à direita Teresa Cristina e Isabel – Foto: Wikimedia Commons / Reprodução

A morte de Dom Pedro II será tratada em Nos Tempos do Imperador?

A morte do último imperador do Brasil não aparece na novela das seis. Dom Pedro II morreu em 1891 e a série de Thereza Falcão e Alessandro Marson mostra acontecimentos que marcaram o Brasil apenas até 1870, quando terminou a guerra entre Paraguai e Brasil. A dupla de escritores Nos Tempos do Imperador já anunciou que gostaria de realizar parte de uma trilogia, sendo o Novo Mundo a primeira etapa, a atual novela das seis sequências e depois uma nova série ao final desse período em o país. A decisão da Globo de permitir uma sequência, porém, depende do sucesso da produção.

Recomendado:  Um Lugar ao Sol: Christian faz exame de DNA de filho de Renato e destrói vidas

restos

Em 1920, o presidente Epitácio Pessoa suspendeu a proibição da família imperial no Brasil para que os cadáveres dos nobres pudessem retornar ao país. Seguiu-se uma transferência entre a Europa e o Brasil com os cadáveres de Dom Pedro II e Teresa Cristina. Estão sepultados ao lado de Isabel e Conde D’Eu na Catedral de São Pedro de Alcântara em Petrópolis.
Tumbas da família real

Tumbas de Pedro II e D. Teresa Cristina ao centro, Princesa Isabel à esquerda e Conde d’Eu à direita no Mausoléu Imperial – Foto: Domínio Público / Reprodução
Leia também – 7 curiosidades sobre a princesa Isabel

Escrito por Bonfim Notícias

João Guilherme faz a fila andar fica com influenciadora em balada do Rio

Mariana Uhlmann vive dia de fúria após separação de Felipe Simas: ‘Eu explodi’