no

Combustíveis devem passar por novo aumento, sinaliza Bolsonaro

Na última quinta-feira (21 de outubro), o presidente Jair Bolsonaro anunciou ao vivo nas redes sociais a criação de uma “ajuda ao diesel” e alertou para a retomada dos preços dos combustíveis.

O presidente destacou durante a apresentação ao vivo que a alta nos preços dos combustíveis se deveu à alta do petróleo no outside e do dólar em relação ao genuine. Mas, apesar das pressões que a inflação exerce sobre os recursos e insumos, ela é preferível à escassez do país.

A Petrobras já havia confirmado nesta terça-feira (19 de outubro) que não conseguirá atender a todas as necessidades de combustível do mês de novembro, o que pode causar gargalos em alguns postos do país.

A petroleira disse que havia uma demanda atípica por suprimentos de combustível que ultrapassava a taxa de produção da empresa. de acordo com a Associação dos Concessionários de Combustíveis, a Petrobras já fez “cortes unilaterais nas encomendas de gasolina e diesel”.

Por conta da alta nos preços dos combustíveis, o governo decidiu criar esse benefício, o subsídio ao diesel. O recurso possivelmente será destinado a caminhoneiros autônomos para compensar o aumento do diesel.

O “Auxílio Diesel” será pago no valiance de R $ 400 a 750 mil caminhoneiros autônomos. A previsão é que os repasses sejam feitos mensalmente até dezembro de 2022. A implantação da medida deve custar cerca de R $ 4 bilhões.

O que a classe de caminhoneiros diz?

Apesar da criação da ajuda ao diesel, os caminhoneiros querem manter a greve prevista para 1º de novembro.

Segundo dirigentes da associação dos caminhoneiros, a medida é insatisfatória e eles afirmam que o valiance do benefício não pode cobrir nem a metade dos gastos com combustível da turma.

Escrito por Bonfim Notícias

Mulher de Romulo Estrela reage a cenas quentes de Verdades Secretas 2

Deolane Bezerra causa revolta após anúncio de festa milionária