no

Butantan fornece 5,1 milhões de doses de CoronaVac para MS

O Instituto Butantan enviou hoje (15) ao Ministério da Saúde mais de 5,1 milhões de doses da vacina CoronaVac contra a Covid-19, produzida pelo instituto em colaboração com o laboratório chinês Sinovac. Com isso, o governo de São Paulo informa que cumpriu o contrato com o Ministério da Saúde para a entrega de 100 milhões de doses desse imunizante, 15 dias antes.

Pelo contrato, o Ministério da Saúde deve receber 100 milhões de doses do CoronaVac até 30 de setembro. Meses atrás, o governo de São Paulo informou em coletivas de imprensa que entregaria o valor até o final de agosto. No entanto, ele não cumpriu esse prazo para pagamento antecipado.

O problema desse conjunto citado pelo Butantan é que 8 milhões de doses da vacina foram proibidas pelo Serviço Nacional de Saúde (Anvisa) por terem sido produzidas em uma nova fábrica da Sinovac, que ainda não havia sido fiscalizada pelo órgão.

Como essas parcelas ainda não podem ser implantadas até que o Sinovac comprove à Anvisa a segurança da produção, o governo de São Paulo decidiu ontem (14) substituir as vacinas. Hoje, o Butantan também despachou 1,8 milhão de doses adicionais para substituir as vacinas proibidas, que são feitas com o ingrediente ativo (IFA) enviado pela Sinovac.

Na próxima semana, segundo o instituto, chegará um novo lote de 5 milhões de doses, produzido na fábrica de Sinovac, que já foi fiscalizada pela Anvisa.

A previsão do Butantan é conseguir repor todas essas doses proibidas até o dia 29 de setembro.

alvo de vacinação

Em entrevista coletiva hoje (15), o governador de São Paulo, João Doria, informou que o estado de São Paulo superou a meta de vacinação contra a Covid-19 em idosos com mais de 60 anos, com o programa de vacinação completo. Segundo o governo, mais de 7,3 milhões de pessoas nessa faixa etária estão protegidas contra a doença.

Na população com mais de 65 anos, a cobertura vacinal de 100% foi alcançada em todas as estratificações. Na faixa de 60 a 64, o percentual foi de 93,5%, também acima da meta da campanha, que é de pelo menos 90% do público-alvo. Agora, o estado começa a vacinar os idosos que completaram o programa de vacinação há seis meses com uma dose extra, pois a proteção tende a diminuir após esse período.

Ao longo da campanha, iniciada em janeiro de 2021, São Paulo aplicou mais de 57,9 milhões de doses. O número adiciona 35,92 milhões de aplicações de primeira dose, 20,79 milhões de aplicações de segunda dose e 1,15 milhões de aplicações de dose única, além de 111,6 mil doses de reforço adicionais. O total de pessoas que concluíram o programa de vacinação no estado agora é de 47,4%.

Redução de morte com CoronaVac

O governo de São Paulo divulgou hoje dados que mostram que a vacina CoronaVac, desenvolvida pelo Instituto Butantan e pelo Sinovac, reduziu em 88% o número de mortos em pessoas com mais de 70 anos no Brasil.

Dados do Sivep-Influenza (Sistema de Informação de Vigilância da Influenza) do Ministério da Saúde mostram que a média semanal de mortes de Covid-19 em pessoas com 70 anos ou mais caiu de 1.316 em 28 de março para 164 em 20 de agosto. A queda de 88% atinge todo o território nacional.

Se consideradas apenas as estatísticas de São Paulo, o resultado é semelhante, com redução de 86% no número de óbitos. A média semanal de mortes por Covid-19 entre pessoas com mais de 70 anos no estado caiu de 353 por dia em 28 de março para 51 em 20 de agosto.

EBC

Escrito por Bonfim Notícias

EAD PREMIUM A PARTIR DE R$ 449 SÓ NA ANHANGUERA

FELIZ DIA DO CLIENTE – LAD