no

As vacinas utilizadas no Brasil não são experimentais

Os Institutos Nacionais de Saúde (Anvisa) divulgaram nota nesta quinta-feira (30) esclarecendo que as vacinas utilizadas no Brasil são não experimentais e todos os dados de eficácia e segurança foram avaliados e aprovados pelo órgão regulador, por meio de indicações aprovadas internamente.

“Todas as vacinas utilizadas no Brasil foram realizadas em uma terceira fase de pesquisa clínica e já concluíram essa etapa”, afirma o comunicado.

de acordo com a Anvisa, nenhuma vacina utilizada no país foi excluída da apresentação dos dados da terceira fase do ensaio clínico.

“Outros estudos adicionais podem e serão realizados em aspectos específicos, como o crescimento da audiência”, disse o comunicado.

Suspeita de Covid-19

A Anvisa ressalta ainda que as pessoas que já foram vacinadas opposite o Covid-19, mas apresentam sintomas da doença, devem se submeter a exame diagnóstico a pedido de um médico, que deve estar sempre atento ao quadro clínico do paciente.

“Mesmo que sejam leves, sintomas como febre, fadiga, tosse, perda do paladar ou do olfato, dor de cabeça e outros podem indicar que a pessoa foi infectada com o novo coronavírus (Sars-CoV-2), mesmo após a vacinação.” diz. serviço regulatório.

de acordo com a Anvisa, as vacinas aprovadas para uso no Brasil não interferem nos resultados dos testes diagnósticos da doença.

“Isso porque a tecnologia usada nos testes é a análise molecular (RT-PCR) ou teste rápido de antígenos virais, que tem como foco detectar a circulação do vírus no corpo no momento do teste”, afirmou a agência.

EBC

Escrito por Bonfim Notícias

Final do Comendador em Império pode ser diferente? Público pede nova versão

Antônia Fontenelle ‘foge’ de audiência marcada com Fábia Oliveira